Menu

Prevenção contra Roubos e Assaltos

30/10/2013



Leia com atenção e, se desejar, imprima este texto e divulgue no mural da sua Unidade:
 
COMO REAGIR QUANTO A...
ROUBOS E ASSALTOS: 
 
 
ROUBO A BANCO:
          Não reaja. Mantenha a calma, por mais difícil que possa ser. Algumas mortes ocorreram nestes casos, porque a vítima fez gestos bruscos que foram traduzidos pelo criminoso como uma reação contra ele. Lembre-se que o assaltante está atrás do dinheiro e costuma atirar somente quando fica assustado ou acossado.
 
         Fique parado. Se o assaltante determinar que você deite no chão, faça isto, evitando encarar o criminoso, eles podem estar drogados e interpretar o olhar como um desafio. Lembre-se que no banco devem existir câmaras de filmagens para identificação posterior destes criminosos.
 
          Evite levar crianças ao banco. Em caso de violências elas ficam assustadas podem deixar os assaltantes mais agitados e nervosos.
 
         O bancário deve acionar o botão de alarme. Ele é imperceptível para os bandidos, mas decisivo para que a Polícia Militar possa agir com eficiência nestes casos. A Polícia Militar costuma agir somente após os criminosos deixarem a agência bancária.
 
          Se for possível, discretamente, procure fixar algumas características dos assaltantes, tais como: "tiques", sinais, apelidos, roupas, etc.
 
         Evite ir ao banco nos horários de pique. Os assaltos costumam ocorrer entre 10 e 12 horas. O assaltante procura movimento, pois, o interpreta como mais dinheiro na agência.
 
         Se após o roubo você quiser dar alguma informação para a Polícia Militar, ligue para o 190, inclusive, podendo manter anônima sua identidade.
 
         Quanto aos vigilantes do banco: Devem permanecer atentos e vigiar, evitando distrair-se organizando filas. Junto as portas giratórias, devem observar volumes junto à linha de cintura ou no tornozelo. Determinar a localização do celular na gaveta junto à porta e, solicitar ao cliente que tente o ingresso novamente. 
         Procure ser correntista de agências bancárias que tenham adotado portas giratórias e filmadoras, estes mecanismos diminuem a probabilidade destas agências serem alvo da ação de assaltantes.
 
 
Outros procedimentos para o cliente evitar assaltos individuais:
 
 
         Mantenha o dinheiro oculto até o momento de depositá-lo no caixa do banco. A mesma atitude deve ser adotada quando o dinheiro é sacado. Nunca conte as cédulas de maneira ostensiva, isto pode atrair a atenção de um delinqüente. Procure um local reservado.
 
         Evite conversas com estranho na fila do banco, sobretudo se o assunto for dinheiro. Eles podem ser ladrões ou olheiros de assaltantes à espreita da sua distração ou confiança.
 
 
 
Ao ter seu veículo furtado ou roubado:
 
 
         Ligue para o telefone 190, não tente procurar o veículo. Saiba a placa do seu veículo. Passe para o atendente do 190, todas as informações possíveis, tais como: características dos assaltantes, armas usadas no assalto, rumo tomado e características do seu veículo. Registre o furto na Delegacia de Polícia mais próxima. 
 
 
 
 
Ao se deparar com sua casa arrombada:
 
 
         Não entre na casa, ligue para o 190 e aguarde a chegada de uma viatura no local, após, faça o registro da ocorrência na Delegacia mais próxima.
 
 
 
 
 
Ao presenciar um assalto:
 
 
         Mantenha-se afastado do local, evite interferir para não colocar em risco sua integridade física. Lembre-se: o assaltante não tem nada a perder. Ligue para o telefone 190 e repasse as informações possíveis. Após a saída do delinqüente, procure ajudar a vítima.
 
 
 
Ao ser assaltado:
         Não reaja em hipótese alguma, memorize as principais características dos assaltantes, ligue para o fone 190, transmita as características dos assaltantes e a direção que tomaram, após faça o registro na Delegacia.
 
  
 
 
 
 
 
 
CRÉDITOS:
Informações: Polícia Civil do Distrito Federal (site).
Formatação e Ilustração: Gilmar Custódio.
Envio do Artigo (Colaborador): Geraldo Andrade.

Tags