Menu

Em Cascavel, 27 policiais penais testam positivo para COVID19 e sindicato pede protocolos mais rígidos.


30/07/2020


O Sindicato dos Policiais Penais do Paraná (SINDARSPEN) tem cobrado do governo do Estado que seja realizada, com urgência, a testagem em massa, além do cumprimento de protocolos mais rígidos nas unidades penais. Em Cascavel, foram feitas solicitações à Secretaria Municipal de Saúde de Cascavel (resposta no ofício abaixo) e à Coordenação Regional do Depen para a realização de testes nos servidores. Em resposta, na semana passada, 272 policiais penais foram testados. Destes, 27 confirmaram positivo para COVID19.

Dos 27 confirmados, 20 são da Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), 04 da Penitenciária Industrial de Cascavel. (PIC), 01 do Ceebeja, 01 da monitoração eletrônica e 01 da Cadeia Pública. Os dados do Mapa de Monitoramento da Prevenção ao coronavírus nas unidades penais, instrumento criado pelo sindicato, aponta nesta quinta feira, 30/07, que já são 143 policiais penais contaminados com o coronavírus no sistema penitenciário do Paraná.

As unidades penais com o maior número de servidores com a COVID19 são a Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) com 29, a Casa de Custódia de Maringá (CCM) também com 29, seguidas da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP1) com 24 e a Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão com 14. O monitoramento é feito diariamente com informações dos próprios servidores.

Para Ricardo de Carvalho Miranda, presidente do SINDARSPEN, a recente testagem demonstrou que podem existir vários casos não notificados porque não foram testados, o que aumenta ainda mais o risco da disseminação da doença.  “Muitos policiais penais (antigos agentes penitenciários) que apresentam sintomas tem ido por conta própria fazer testes, outros que não fazem os testes, pedem o afastamento. Mas, entre os mais de 200 que foram testados haviam os  assintomáticos. Por isso, a testagem em todos os servidores é importante para que possam ser isolados e assim seja possível conter a disseminação do vírus nas unidades”, disse.

 

Protocolos mais rígidos para conter a disseminação da COVID19

Diante deste número de contaminados, o sindicato solicita mais uma vez que a Regional do DEPEN, em Cascavel, cumpra os protocolos sanitários necessários para conter a disseminação do vírus. Uma das medidas solicitadas é sobre a suspensão de canteiros de trabalhos interno não essenciais. Mesmo com determinação da Portaria 136/2020 do DEPEN, sobre medidas para prevenção ao coronavírus, que em seu artigo 10; determina a suspensão dos canteiros de trabalho internos não essenciais, em algumas unidades penais estes serviços ainda não foram suspensos. Como é o caso da Penitenciária Industrial de Cascavel (PIC), que mantêm uma fábrica de estamparia em embalagens de alimentos, vinculada à empresa Tuicial. 

O coordenador regional do DEPEN de Cascavel, Thiago Correia, após a primeira solicitação do SINDARSPEN, chegou a emitir uma ordem de serviço a todas as direções das unidades, determinando a suspensão. Porém, voltou atrás com um novo informe, autorizando a entrada do colaborador da empresa Tuicial para fiscalizar os trabalhos.

Segundo a diretora executiva do sindicato, Vanderleia Leite, anteriormente, o SINDARSPEN já havia feito notificações extrajudiciais a todas as Coordenações Regionais do DEPEN, alertando para a necessidade da suspensão dos canteiros de trabalho interno e externos não essenciais. “Essas atividades não essenciais expõem desnecessariamente presos e servidores aos materiais não esterilizados e aumenta a aglomeração dentro das unidades penais, inclusive de pessoas alheias aos serviços penais,” diz.

Existem ainda outros problemas nas unidades de Cascavel; como o não afastamento dos servidores do grupo de risco, a necessidade de materiais descartáveis (copos) e da  dispensa de ponto biométrico, além da testagem periódica. Sobre a necessidade de se efetivar estas medidas, que inclusive constam na Portaria do Depen e no Decreto Estadual sobre a prevenção ao coronavírus, o sindicato irá oficiar o Ministério Publico do Trabalho (MPT-PR).

 

Resposta da Secretaria de Saúde de Cascavel ao SINDARSPEN 


Tags: coronavírus, Paraná, sistema prisional, policiais penais