Menu

Heroísmo Anônimo: estudante de Comunicação da UFPR produz documentário sobre os desafios da atividade penitenciária


21/03/2019


De tanto ouvir as histórias do tio, que é agente penitenciário no Paraná, o estudante de Publicidade Luiz Santos Junior resolveu contar as dificuldades da atividade carcerária em um documentário. Nasceu, então, o “Agentes Penitenciários: o Heroísmo Anônimo”.

Inicialmente, tratava-se de um vídeo curto para a disciplina Fundamentos da Comunicação Sonora da UFPR, onde estuda, mas, conforme foi coletando informações sobre o trabalho dos agentes e entrevistando os servidores, Luiz percebeu que tinha um rico material em mãos e que poderia ir além. Foram oito meses de trabalho até chegar ao resultado final. “Eu ia colocar as entrevistas apenas como uma gravação de áudio no YouTube, mas fui advertido dos riscos que isso implicava para os entrevistados. Então, distorci as vozes dos agentes e suprimi a identificação deles. A princípio pensei apenas em acrescentar legendas, mas depois tive a ideia de acrescentar imagens àquelas narrativas”, conta o estudante.

Entre as questões abordadas, estão as dificuldades enfrentadas no dia a dia dos agentes, a precariedade das condições de trabalho, a superlotação das penitenciárias, as pressões sociais, os riscos à vida e a falta de investimentos do poder público. Luiz usa reportagens veiculadas pela imprensa para noticiar as mazelas do sistema penitenciário em todo o país. 

O vídeo também faz uma homenagem nominal aos 17 agentes penitenciários assassinados em decorrência da profissão nos últimos 10 anos no Paraná. A produção do trabalho contou com a colaboração do SINDARSPEN.

Assista ao vídeo.


Tags: agentes penitenciários, superlotação