Menu

Proposta apresentada aos servidores pelo governador é inaceitável

Para 2019, a proposta de Ratinho Jr. é de apenas 0,5% a partir de outubro. Entidades sindicais e associações de policiais se organizam para fazer ato ainda maior na próxima terça-feira (9/7) em Curitiba em manifestação pelo pagamento da data-base.
04/07/2019


O SINDARSPEN recebeu com perplexidade a proposta apresentada pelo governador Ratinho Jr. nesta quarta-feira (3/7). Diante da perda salarial dos servidores de 17%, o governador propôs a reposição escalonada de apenas 5%, a ser paga em quatro anos e congelando a data-base até 2022. Ratinho quer dar em 2019 mísero 0,5%.

A proposta do governador também condiciona o pagamento da parcela de 2022 ao crescimento de 7% da receita líquida do estado em 2020, algo praticamente inalcançável diante do cenário do país, cuja expectativa de crescimento da economia para este ano é de apenas 0,5%. O governador propôs ainda o fim da licença prêmio dos servidores.

Assim como outras categorias do serviço público, o SINDARSPEN não vai recuar da luta pelo cumprimento do dever do Estado de pagar a reposição salarial a seus trabalhadores.

Na terça-feira, em reunião com os sindicatos e associações de servidores da segurança pública, o governador fez parecer que faria uma proposta aceitável e o mínimo que todos esperavam era o parcelamento da dívida dos 17% e não, de apenas 5%, que é o relativo às perdas dos últimos 12 meses.

Com o calote que vem sendo dado desde 2016, já estamos recebendo 2,2 salários a menos todos os anos. Documentos e relatórios confirmam que há condições fiscais e orçamentárias para o pagamento da reposição salarial, restando apenas vontade política.

A luta continua

Entidades sindicais e associações de policiais se organizam para fazer um ato ainda maior na próxima terça-feira (9/7) em Curitiba em manifestação pelo pagamento da data-base. Se nesta semana 20 mil servidores lotaram as ruas da capital, na próxima semana vamos levar ainda mais gente para as ruas após a proposta indecente do Governo do Estado.

Os agentes penitenciários do interior interessados em participar do ato, devem entrar em contato com os dirigentes sindicais locais para se informar sobre as caravanas rumo a Curitiba.  


Tags: data-base