Menu

Servidores estaduais farão paralisação pela data-base dia 29 de abril

No dia 16, os agentes penitenciários estarão reunidos em assembleia para definir participação da categoria na paralisação
04/04/2019


O Fórum de Entidades Sindicais (FES), que reúne mais de 20 sindicatos de servidores estaduais do Paraná, decidiu nesta quinta-feira (04/04) que a histórica data de 29 de abril será marcada neste ano com uma paralisação dos servidores públicos estaduais exigindo pelo pagamento da data-base, congelada há três anos.

Cada Sindicato fará a consulta à sua base para decidir sobre a paralisação em sua área. A assembleia de consulta aos agentes penitenciários acontecerá no próximo dia 16, às 9h, em frente ao Palácio Iguaçu.  

No mesmo evento, será votado o plano de luta em defesa do Plano de Cargos, Carreira e Salário (PCCS) dos agentes penitenciários. Será um dia inteiro de mobilização da categoria, com visita a órgãos do governo e na Assembleia Legislativa do Paraná  (ALEP).

A participação dos agentes do interior na assembleia será garantida pelo SINDARSPEN por meio de caravanas que sairão das cidades. Informações serão repassadas pelos dirigentes sindicais locais. Em caso de dúvidas, os agentes podem ligar para o 0800-645-1311.

Dívida com os servidores

Os servidores estaduais do Poder Executivo estão há três anos sem reposição salarial. O FES já apresentou ao governo estudos atualizados que comprovam a capacidade financeira do Estado para realizar o pagamento. O governo deve aos trabalhadores 11,53% dos anos anteriores e 4,22% da previsão de inflação referente ao último ano.

No dia 14, o FES levará ao líder do governo na ALEP, deputado Hussein Bakri (PSD), um documento reforçando que as categorias não aceitarão nenhuma proposta de retirada de direitos. “Nós não vamos aceitar a retirada de nenhum dos direitos de carreira. É inadmissível que propostas de fim de licenças e do quinquênio estejam circulando nos corredores deste governo. Nós já derrubamos um Pacotaço e estamos prontos para, novamente, sair em defesa do que nos é de direito por lei”, antecipa da coordenadora do Fórum, professora Marlei Fernandes de Carvalho ao relembrar a proposta de Beto Richa  (PSDB) que em 2015 tentou acabar com a carreira dos servidores.

No dia 23, às 17h, haverá também uma Audiência Pública, no Plenarinho da Alep, para reforçar a luta dos servidores pela data-base.


Tags: data base, plano de carreira