Menu

SINDARSPEN pede que municípios garantam vacinação contra o coronavírus a servidores penitenciários

Medida trará impactos positivos na saúde e na segurança pública das cidades. No total, 122 municípios receberam a solicitação do Sindicato, abrangendo todas as cidades onde há unidades sob gestão do DEPEN.
17/02/2021


O Sindicato dos Policiais Penais do Paraná protocolou nesta semana a solicitação para que as Prefeituras de todos os municípios onde há unidades sob gestão do DEPEN incluam em seus calendários prioritários de vacinação contra o coronavírus todos os policiais penais e agentes de cadeia que trabalham nessas cidades. No total, 122 municípios receberam a solicitação do Sindicato.

O Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 dividiu em 21 os grupos prioritários para receber a imunização contra o coronavírus, sendo o grupo 10 formado pelas “Forças de Segurança e Salvamento”. Em janeiro, o Sindicato já havia feito a solicitação para que a SESA e a SESP garantam que os profissionais do sistema penitenciário sejam vacinados no grupo 10, mas, considerando que, pela capilaridade do Plano Nacional de Imunização (PNI), caberá aos municípios o planejamento local e a execução da vacinação, o SINDARSPEN reforçou a solicitação junto às Secretarias Municipais de Saúde.

“Conseguimos levantar junto ao DEPEN a quantidade exata de policiais penais e agentes de cadeia em cada uma dessas cidades e os pedidos que estamos fazendo às Prefeituras já informa quantas doses serão necessárias para garantir a imunização de todos esses trabalhadores. Mostrando que se trata de tão pouca gente, temos a certeza de que vamos conseguir êxito nessa solicitação”, explica a diretora Executiva do SINDARSPEN, Vanderleia Leite, que à frente da ação.

Na documentação, o SINDARSPEN elencou uma série de razões para que seja garantida a vacinação a esses servidores, como o fato de que o cárcere é um ambiente aglomerado, insalubre e com pouca área de ventilação, sendo altamente propício à fácil propagação do coronavírus; e que ao imunizar os trabalhadores, reduz-se consideravelmente a chance de contaminação entre as pessoas presas, evitando a pressão sobre o sistema de saúde das cidades. O Sindicato também destacou que o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça (CNPCP), na Resolução n°4/2021, recomenda que os governos locais viabilizem a vacinação no sistema penitenciário.

“Acreditamos que seremos atendidos nesse pedido porque a solicitação que o Sindicato faz vai trazer impactos positivos tanto na saúde quanto na segurança pública dos municípios, já que o sistema penitenciário já trabalha com um efetivo muito abaixo do aceitável e quanto mais servidores doentes, mais gente é afastada do trabalho, o que coloca em risco toda a sociedade com a possibilidade de motins, rebeliões e fugas”, destaca Vanderleia, que conclui: “É preciso preservar a vida desses trabalhadores que têm sido verdadeiros heróis diante de tanta dificuldade imposta por essa pandemia”.


Tags: coronavírus