SINDARSPEN volta a cobrar DEPEN sobre os critérios para escalonamento da vacinação de servidores

Dessa vez, os questionamentos foram enviados também às Coordenações Regionais do Departamento Penitenciário



O Sindicato dos Policiais Penais do Paraná cobrou mais uma vez o Departamento Penitenciário sobre os critérios adotados no chamamento dos servidores da pasta para a imunização contra o coronavírus. Até 06/05, foram confirmados 968 casos de covid-19 entre os trabalhadores do sistema penitenciário, com seis mortes (Boletim Informativo DEPEN n°299).

Há três semanas, o Sindicato já havia feito esse questionamento ao DEPEN e à SESP, diante da distribuição desproporcional entre as categorias dos servidores da segurança pública, cuja vacinação foi iniciada em 01/04. 

Diante da falta de respostas, o Sindicato fez um novo pedido de esclarecimento, dessa vez, enviando também às Coordenações Regionais do DEPEN.

Por causa da escassez de vacina – que ainda persiste no Paraná – a vacinação seguirá sendo aplicada de forma escalonada e é necessário que o Departamento Penitenciário informe à categoria quais os critérios que estão sendo adotados na convocação para a imunização.

No ofício protocolado às Coordenações Regionais, o SINDARSPEN solicita os seguintes esclarecimentos:

- Qual a quantidade de vacinas para a Covid-19 foi direcionada aos policiais penais da Regional e quantas destas vacinas já foram aplicadas?

- Qual o critério utilizado por esta Regional para a destinação dessas vacinas?

- Qual a previsão de quantidade e tempo para futuras remessas de doses para os policiais penais desta Regional? 

Até o momento, apenas a Coordenação Regional de Maringá enviou a resposta. Leia aqui