Não vamos aceitar retaliação a nenhum policial penal



Após denúncias de que as Direções de algumas unidades penais estariam tentando boicotar a mobilização dos policiais penais por condições de trabalho mais seguras, o SINDARSPEN buscou resolver as questões de forma a barrar a tentativa de retaliação aos trabalhadores. Três casos foram apurados pelo Sindicato depois de denúncias dos servidores.

Nas unidades de Londrina, onde houve por parte da Direção da CCL e da PEL II a retirada dos comunicados e das faixas em defesa das pautas dos policiais penais, o coordenador Regional do DEPEN, Reginaldo Peixoto, comprometeu-se em orientar os diretores das unidades a permitirem que sejam fixados e mantidos os materiais de informação do Sindicato e da mobilização da categoria.

Na PEP I, onde os policiais penais denunciaram a coincidente exoneração do chefe de Segurança da unidade após o servidor se recusar em boicotar a operação padrão, o SINDARSPEN ouviu do diretor da penitenciária, Olival Monteiro, que estava em férias no período da nomeação e da saída do chefe de Segurança, que a  exoneração aconteceu por questão de perfil do tratamento penal da unidade e não pela decisão do servidor em não entregar nominalmente os colegas que se recusaram em fazer uma escolta irregular de um preso para o hospital. Diante da resposta do diretor, o Sindicato alertou que se o DEPEN não oferecer ao servidor um mesmo cargo, em outra unidade com perfil compatível ao seu, a exoneração do trabalhador vai ser interpretada como uma retaliação, o que demandará ações do sindicato contra ato de perseguição ao movimento dos trabalhadores.

O SINDARSPEN ainda aguarda resposta do ofício enviado ao diretor do CMP, Bruno Henrique, para que esclareça os motivos pelos quais mudou de equipe vários policiais penais da unidade. Concidentemente, todos aderiram à operação padrão Segurança em 1° Lugar.

O Sindicato segue firme na luta em defesa da categoria. Se você sofrer qualquer tipo de tipo de retaliação ou for coagido a agir de forma contrária ao Caderno Práticas de Segurança do DEPEN, entre em contato imediatamente com a entidade.

0800-645-1311
Fale conosco

Saiba como fazer comunicado de irregularidades