Ato de solidariedade a policial penal perseguido por lutar por seus direitos

Será nesta quarta-feira (18), às 13h30, em frente à Casa de Custódia de São José dos Pinhais. Vamos mostrar que a nossa categoria não vai aceitar intimidações e perseguições a quem só busca a justa e legal valorização da nossa profissão



Desde que os policiais penais do Paraná intensificaram a luta por melhores condições de trabalho e pelo pagamento de seus direitos, algumas chefias têm tido a lamentável postura de perseguir quem adere ao movimento.

É o que se vê no caso do servidor Rodrigo Remes, da Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCSJP). Após se recusar em fazer a escolta de um preso para um hospital diante da insegurança jurídica da atividade pela falta de regulamentação, a direção da CCSJP levou o caso para a Corregedoria do DEPEN, mesmo sem que o servidor tenha cometido qualquer indício de infração. Ao contrário. Ele só agiu dentro da lei.

NÃO AO ASSÉDIO MORAL

Diante da perseguição sofrida por Rodrigo Remes, o SINDARSPEN convoca os policiais penais da Região Metropolitana de Curitiba que não estiverem de plantão para participar do ato de solidariedade ao colega nesta quarta-feira (18), às 13h30, em frente à CCSJP, durante a primeira oitiva do caso.

Desde o início da manhã, às 8h, os policiais penais da CCSJP estarão de sentinela na frente da unidade.