Governo garante que vai apresentar proposta aos policiais penais nesta terça-feira (31)

Embora para esta terça não haja nenhum ato programado, o SINDARSPEN ressalta para a necessidade de os servidores seguirem em alerta para as futuras convocações da entidade



Após mais um dia em que os policiais penais do Paraná ficaram sem respostas quanto ao pagamento das promoções atrasadas, o Governo do Estado afirma que amanhã, 31/08, apresentará uma proposta para o SINDARSPEN.

Hoje, agentes de várias cidades do estado lotaram a frente do Palácio Iguaçu com suas famílias para chamar atenção do poder público e da sociedade para a exclusão da categoria nas promoções autorizadas pelo governador Carlos Massa Jr. A mobilização dos trabalhadores foi realizada na mesma hora em que o chefe da Casa Civil, Guto Silva, havia agendado uma reunião com o sindicato. O encontro, porém, foi desmarcado na hora e, horas depois, remarcado para amanhã.

Nos últimos dias, o governador anunciou a promoção de servidores de várias carreiras, incluindo os policiais penais (segundo o governador, seriam 1.251), porém, não falou como se dará essa promoção diante do impasse vivido por esses servidores há 3 anos.

Os policiais penais, antes chamados de agentes penitenciários, integram o Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE), cuja promoção só acontece a cada dez anos. Cerca 30% da categoria atingiu esse tempo em 2018, porém, até o momento, isso não foi pago porque as vagas dessa carreira estão distribuídas em três classes, só sendo possível ascender para a próxima se houver vaga nela.

A solução já apontada inúmeras vezes pelo SINDARSPEN está na redistribuição do QPPE. Atualmente, 60% delas estão na classe III, 20% na classe II e 20% na classe I, havendo um nítido gargalo no acesso à classe II.  Para dar efetividade para a promoção anunciada pelo governador, é preciso que ele assine um decreto permitindo essa redistribuição. Segundo informações já repassadas inúmeras vezes pelo titular da SESP, Coronel Rômulo Marinho, a pasta já tem os recursos para fazer o pagamento.

Embora para esta terça não haja nenhum ato programado, o SINDARSPEN ressalta para a necessidade de os servidores seguirem em alerta para os comunicados da entidade. A luta há de continuar enquanto o governo não pagar o que deve aos servidores.