Chefe da Casa Civil admite a possibilidade de promoções atrasadas dos policiais penais serem pagas ainda no QPPE



Em reunião realizada hoje com o SINDARSPEN, o chefe da Casa Civil, Guto Silva, admitiu a possibilidade do pagamento das promoções atrasadas dos policiais ainda no Quadro Próprio do Poder Executivo, ou seja, com a redistribuição das vagas na carreira do QPPE, como reivindica a categoria.

No início da reunião, o Governo apresentou a proposta de pagamento dessas promoções apenas na implantação do plano de carreira dos policiais penais. A ideia apresentada pelo Executivo era de reconhecer a dívida com os 900 trabalhadores que aguardam há 3 anos, fazendo o pagamento por meio de compensação financeira, de forma que recebessem tal qual seria com a promoção ocorrida no QPPE.

No entanto, o SINDARSPEN reforçou a necessidade de que seja feito o pagamento antes da transposição de tabela, o que foi visto como possível pelo Chefe da Civil. A proposta será agora levada para análise do governador.

Quanto à implantação do Plano de Carreira, Cargos e Salários dos policiais penais, Silva afirmou que o Governo passou a trabalhar com a previsão de implantação no início de 2022 e que será dada a oportunidade para a participação do Sindicato na construção da proposta.

O encontro foi acompanhado pelo líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri (PSD), e por técnicos da Comissão de Política Salarial (CPS). O SINDARSPEN foi representado pelos dirigentes José Roberto Neves, Vanderleia Leite e Petruska Sviercoski. 

Confira a fala de Bakri na tribuna na ALEP logo após a reunião: