Policiais penais socorreram vítimas de acidente na PR – 466, em Guarapuava



Três pessoas ficaram gravemente feridas no fim da tarde dessa quarta (05/01) em um acidente na PR-466 em Guarapuava. Conforme a Polícia Rodoviária Estadual, o motorista com veículo com placas de Guarapuava perdeu o controle da direção de outro carro e se chocou contra árvores na pista. Policiais penais que estavam na estrada, naquele momento, prestaram os primeiros socorros às vítimas: além do motorista de 34 anos que sofreu ferimentos moderados, uma mulher de 29 anos e um menino de quatro anos se feriram. 

Os  policiais penais Ivan José Senger Junior (GSI), Kleber Willian Costa Camacho (GSI), a policial penal Neuma Aparecida Mendes (14 SDP) e o motorista Jacques Aurélio Padilha ( Ctr3) realizavam uma transferência de presos fazendo o trajeto de Guarapuava – Pitanga quando se depararam com o acidente. Os colegas relataram que viram um homem segurando uma criança bastante ferida e logo depois  uma mulher dentro do carro.

Chovia muito e dois dos policiais penais imediatamente fizeram a sinalização,  e os demais colocaram a criança e o pai dentro da viatura do DEPPEN. Como perceberam que a mulher estava com muitas dores e o recomendado nestas ocasiões é não fazer movimentos bruscos , se comunicaram com a Policia Rodoviária Estadual, Polícia Militar e SAMU para pedir socorro.

Policiais penais fizeram a sinalização na estrada e prestaram os primeiros socorros às vitimas

Enquanto o socorro não vinha, os policiais penais ficaram ajudando no que foi possível para abrandar as dores e ferimentos. As três vítimas foram levadas a um hospital e apenas a mulher continua internada. 

Sentimento de missão cumprida

O sentimento é de missão cumprida, segundo o relato dos policiais penais. Para eles, cumpriram a missão enquanto cidadãos, seres humanos  e também como profissionais. “Nós temos preparo para este tipo de situação. Mesmo com uma cena chocante envolvendo uma criança que estava muito ferida, conseguimos garantir o conforto, acolhimento e socorro que contribuiu para que hoje estejam com vida. O sentimento é missão cumprida.,” disse Jacques.