Menu

Após ato de servidores da segurança, deputados se comprometem em apresentar emendas favoráveis aos trabalhadores


28/11/2019


Após manifestação de servidores da segurança pública na Assembleia Legislativa do Paraná, vários deputados se comprometeram com as questões levadas pelos trabalhadores e vão assinar as emendas sugeridas pelas entidades sindicais que representam as categorias da segurança pública. O ato unificado aconteceu ontem (27/11), no Centro Cívico, com a presença de agentes penitenciários, peritos, delegados e policiais civis.

A principal mudança solicitada pelos policiais foi a garantia de integralidade e paridade para todos os servidores da segurança pública que entraram na carreira até a data em que a nova Previdência entrar em vigor. A proposta encaminhada pelo governador à ALEP não prevê paridade e dá a integralidade apenas aos servidores que entraram na função até 2003.

Outra emenda apresentada é para que todas as categorias da segurança pública recebam tratamento igual ao da Polícia Militar, cujas mudanças na Previdência serão objeto de Lei Complementar. “As emendas têm um prazo para serem apresentadas, então, temos que garantir todas as possibilidades e apresentar todas as propostas agora”, explicou o vice-presidente do SINDARSPEN, José Roberto Neves.

Quanto ao aumento da alíquota de 11% para 14%, que consta no projeto de Ratinho Junior, será objeto de emenda apresentada pelo Fórum de Entidades Sindicais (FES), já que se trata de uma questão que envolve a totalidade dos servidores públicos estaduais. O SINDARSPEN também acompanha a preparação dessas emendas coletivas junto a FES.

Dia de luta

O dia 27 foi marcado por intensa mobilização dos servidores da segurança pública na ALEP. Pela manhã, os trabalhadores se concentraram num ato na Praça Nossa Senhora de Salete e, de tarde, acompanharam a reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da casa e depois percorreram os gabinetes dos 54 parlamentares, entregando um manifesto contrário ao projeto do governador.

Pelos corredores da ALEP, os agentes penitenciários, policiais civis, delegados e peritos entoavam palavras de ordem ressaltando que quem aprova a reforma da Previdência de Ratinho Junior é inimigo da segurança pública.

O ato unificado dos servidores da segurança pública foi uma ação coletiva do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN), Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná (SIDEPOL), Sindicato dos Policiais Civis de Londrina e Região (SINDIPOL), Sindicato das Classes Policiais Civis do Paraná (SINCLAPOL), Sindicato dos Peritos do Paraná (SINPOAPAR) e União da Polícia Civil (UPC).

A luta contra a reforma de Ratinho é coletiva

Na próxima quarta-feira (3/12), as categorias da segurança pública unirão forças com os demais servidores estaduais no grande protesto que será realizado pelo Fórum de Entidades Sindicais (FES) contra a PEC da previdência estadual.

Neste mesmo dia, o SINDARSPEN vai realizar uma assembleia extraordinária de agentes penitenciários para definir sobre a adesão da categoria à greve geral de servidores públicos em protesto à reforma de Ratinho Jr. A assembleia está marcada para 9h, na Praça Nossa Senhora de Salete.


Tags: Reforma da Previdência do Ratinho