Menu

Sindicato cobra do DEPEN uma solução para o transporte precário disponibilizado aos agentes de Piraquara


13/05/2019


Nos últimos dias, vários agentes que trabalham nas unidades penais de Piraquara vêm relatando ao SINDARSPEN dificuldades no transporte do governo para os presídios da cidade. Isso porque os coletivos que fazem o translado dos servidores entre o complexo e o Centro de Curitiba têm apresentado uma série de problemas. Além de veículos velhos e sujos, os ônibus têm atrasado mais de uma hora para sair de Piraquara. 

Nesta segunda-feira (13), chegou-se ao cúmulo dos agentes que saíram às 7h do plantão de 24 horas serem transportados em viaturas para presos porque não havia nenhum ônibus para conduzir os servidores. Ainda assim, os agentes precisaram esperar por mais de uma hora para conseguir sair do Complexo.

“Infelizmente estamos tendo que esperar mais de uma hora durante alguns dias da semana para poder conseguir ir pras nossas casas. Sem contar que ônibus operam com porta amarrada, vidros faltando e nos dias de chuva molha todo mundo”, relatou o agente Gonçalves Silva, da Penitenciária Central do Estado.

Há duas semanas a precariedade dos ônibus já havia sido levada à direção do DEPEN pelo Sindicato e hoje, diante do fato deplorável ocorrido pela manhã, a entidade fez nova investida em busca de uma solução.

Segundo o DEPEN, são 11 ônibus que operam para o Complexo, mas apenas um está rodando porque a empresa que presta serviço na manutenção dos veículos não vem realizando os serviços.

Segundo o dirigente sindical Rodrigo Fontoura, que está acompanhando a situação, a falta dos ônibus é degradante aos trabalhadores, além de ameaçar a segurança das unidades penais. “A rendição das equipes está sendo prejudicada por causa dessa situação. Isso ameaça a integridade dos agentes”, relata.

O SINDARSPEN seguirá pressionando até que o caso seja resolvido. 


Tags: